EL "MINISTERIO DE EVACUACIÓN"...

24/05/2013

nmEm meu último post manifestei que não pretendia mais escrever sobre economia, política e outros assuntos importantes, tamanha a desilusão com o caminhar das coisas no Brasil e no mundo. Porém, assim como um macaco não consegue viver sem bananas, eu não consigo deixar de escrever por mais de alguns dias. Por isso, e embora tenha absoluta certeza de não ser um símio ou primata, não poderia deixar passar em branco essa oportunidade de comentar o fato mais insólito dos últimos tempos: o governo “bolivariano” da Venezuela justificou a escassez de papel higiênico e de alimentos em geral no país dizendo que... as pessoas estão comendo mais! E acrescentando que, apesar do desabastecimento geral, do qual, obviamente, não falam, 95% dos 39 milhões de venezuelanos come entre 3 a 4 vezes por dia. Que absurdo! Que falta de patriotismo! Que glutoneria, que gulodice, que avidez por comer! Essa fome impatriótica obrigou o governo a importar 700 mil toneladas de alimentos dos países do Mercosul, entre eles o Brasil, cujo governo sempre se mostra disposto a ajudar na construção do “outro mundo possível” – possível em cabeças não habituadas ao salutar hábito de pensar.

É difícil acreditar no que está acontecendo há anos na Venezuela.

 

A ópera bufa em que se transformou o país vizinho tem muitas árias: escassez geral, desrespeito à liberdade de imprensa, fraudes eleitorais que se sucedem uma após outra, nacionalizações, pássaros que recebem espíritos e muitas mais. E seus tenores, barítonos, sopranos e, principalmente o maestro são de uma mediocridade primária.
Mas, cá entre nós, nenhuma “orquestração” do governo venezuelano se compara à importação de 39 milhões de rolos de papel higiênico (vejam aqui). É para rir? Claro que sim, porque um fato desses não pode ser levado a sério. Não é preciso mais do que dois neurônios (ou seja, o dobro do que o jornalista Augusto Nunes atribui à presidente do Brasil) para perceber a farsa dos chavistas. E a cara de pau com que eles tentam explicar o inexplicável.

O novo bufão mandatário, Nicolás Maduro, entre um e outro esvoaçar de pintassilgos em que sente a presença do falecido Chávez, acusa as empresas alimentícias de estarem boicotando o governo e prejudicando a população, ao mesmo tempo em que, como escrevi acima, alardeia que o povo está comendo muito bem. Esse maduro é mesmo de deixar qualquer um verde, de tanto rir.

Por fim, você poderá ler no link que indiquei acima que a Venezuela possui um ministro da Alimentação, chamado Félix Osorio. Um ministro da alimentação, gente!  Tendo em vista o problema da falta de papel higiênico, que tal sugerirmos a criação de um Ministério da Evacuação? Sim, o novo ministério poderia, por exemplo, para bem do “bolivarianismo”, decretar que cada venezuelano só poderia fazer suas necessidades uma vez por semana, ou de quinze em quinze dias. Mas, para isso, teria que fornecer pílulas de cimento para o povo. Só que o cimento é um produto que também está faltando no mercado...

Pobre Venezuela! Pobre América Latina!