As medidas emergenciais que vêm sendo tomadas para salvar a economia causarão inflação, perda de renda e suicídio fiscal
 
27 MAR 2020, 16:26
 

Desde a inacreditável e asquerosa sopa de morcegos até este momento, a peste que veio do leste já se estendeu a mais de 150 países e a cinco continentes, infectou mais de 450 mil pessoas e interrompeu perto de 21 mil vidas. Não bastasse isso, vem ameaçando fulminar a economia mundial.

É costume exigir dos governos soluções para as grandes crises, porque os indivíduos, paradoxalmente, embora não gostem dos políticos, acreditam que os governos têm sempre boas intenções e que podem fazer mágicas na economia para conduzir todos ao Éden. Esses truques consistem em inflar a demanda, pela imposição de uma verdadeira olimpíada de estímulos. A saber: qual banco central é mais rápido em martelar artificialmente a taxa de juros para baixo, que governo arremessa mais longe os seus gastos, quem é melhor em despejar moeda sem lastro — medida conhecida como “helicopter money”, a distribuição de dinheiro à população a fundo perdido.